23 de jun de 2007

Relação Bela Vista - Europa

Nota dos editores: Quando resolvemos criar esse blog coletivo, nossa idéia era botar em prática uma vontade que tínhamos de usar esse canal para expressar-nos. Nosso núcleo se compõe de 4 cabeças, mas queremos que nossos amigos também participem, seja com comentários, ou como nesse caso, nosso primeiro convidado, com textos próprios. O Sandro (que é o autor desse texto) é um amigo de adolescência, um bicho urbano que morou em vários lugares e hoje reside em Florianópolis onde trabalha como publicitário. Um dia, me achou no MSN e disse que havia viajado pra Portugal e que tinha achado parecido com nosso bairro, onde ele morou há mais de 10 anos. Coincidentemente, tínhamos acabado de inventar o nome do blog, e lancei o desafio pra ele escrever a história, que ele topou na hora. Nosso blog não tem a intenção de ser bairrista ( o nome é só uma brincadeira despretensiosa com o nome de um filme/banda), mas esse texto trouxe a nossa memória várias coisas folclóricas que dá vontade mesmo de escrever, tem muita coisa engraçada. E aí está, nosso primeiro convidado. Que venham os próximos... (Marcos)


“É o seguinte:

Saí do Bairro Bela Vista há 12 anos. Sim, antes de sumir de Caxias do Sul foi preciso desvencilhar as rédeas "belavistanas". O cara que sai desse bairro sempre é meio esquisito, reparem nisso.
Parecia que depois da BR-116 uma outra cidade acontecia. Tinha bandas, festas, garotas, gringos, marginais, pretos, alemães, tudo que um bairro precisa pra ser bom. Eu, particularmente, vivi muito bem tudo isso: sempre tentei tocar em bandas e sempre fui um desastre (mas tentei), namorei a garota mais vagabunda da parada, mas como era linda servia de troféu, tomei vinho no cemitério da Luiz Michelon (antes que algum safado me corrija: sei que ali é Cruzeiro, mas dá um tempo vai!).

E a arquitetura? É nisso que eu quero desenrolar esse texto.
É uma legítima vila Européia: ladeirinhas, casinhas de madeira muito bem cuidadas, butecos nas esquinas com galera belavistana... é, até isso tem...
Quando cheguei em Portugal, no ano passado fiquei petrificado ao ver a cidade de Évora. Caraca, meu! É idêntico ao Bela Vista em dias frios. Fui obrigado a sentar numa mureta esperando algum dos meus amigos, Marcos, Cristian ou os gêmeos agricultores Valmor Roberto e César Augusto passarem de mobilete e tênis Nike bota (sim bota, não imagine outro). Foi quando eu percebi que, alguns garotos passeavam no frio com CDs nas mãos, alguns com baquetas e guitarras nas costas...tudo muito Bela Vista, vestidos com roupas velhas e feias, como eram as minhas.
Procurava ir pouco a Caxias naquela época. Ficava muito mais no Bela Vista. Ser um adolescente, pobre, mentiroso e indeciso em Caxias era fogo... nem todos tem noção.
Claro que mais de uma década é tempo o suficiente para mudanças em qualquer lugar....

Mas pra finalizar, eu quero deixar dito: É um lugar que não sai da gente tão fácil. Tal semelhança me faz refletir que o lugar é bom, talvez por uma mistura de muitas porcarias que resultam em algo bacana. Um lugar que realmente tem seu cotidiano suburbano diferente, bem diferente da vizinha Caxias do Sul..."
(por Sandro Pinto)

Nenhum comentário: